Revista Boat Shopping - Lanchas Barcos Veleiros Yachts Jet Ski Náutica

Brasil mostra nova geração no Mundial de Laser, na Croácia

Uma das caras da nova geração da Equipe Brasileira de Vela em 2017, João Pedro Souto de Oliveira começa nesta quinta-feira, dia 14, a campanha no Campeonato Mundial da classe Laser. As primeiras regatas estão

Joao-Henrique-Souto-mundial-laser-boatshopping

Uma das caras da nova geração da Equipe Brasileira de Vela em 2017, João Pedro Souto de Oliveira começa nesta quinta-feira, dia 14, a campanha no Campeonato Mundial da classe Laser. As primeiras regatas estão marcadas para 6h (de Brasília), na raia do Clube Náutico Mornar, em Split, na Croácia. A competição vai ser disputada até a próxima terça-feira, dia 19.

 

João Pedro disputa o Mundial pela segunda vez. Mas em 2015, quando fez sua estreia na competição, era um garoto ao lado dos veteranos Robert Scheidt e Bruno Fontes. Agora vai na condição de titular da Equipe Brasileira de Vela, graças ao título da Copa Brasil realizada em março, em Porto Alegre.

 

“Aqui em Split o mar tem ondas parecidas com as do Rio de Janeiro, onde eu treino diariamente. Acredito que eu tenha uma velocidade boa em relação aos outros velejadores. O objetivo inicial é entrar na flotilha ouro (50 primeiros velejadores, que competirão por um lugar no pódio)”, disse João Pedro.

 

A classe Laser é tradicionalmente uma das mais concorridas, e o Mundial 2017 vai reunir um total de 148 competidores de 52 países. A disputa promete ser de altíssimo nível técnico. Afinal, estão inscritos os três velejadores que subiram no pódio dos Jogos Rio 2016 — o australiano Tom Burton (ouro), o croata Tonci Stipanovic (prata) e o neozelandês Sam Meech (bronze) —, além do britânico Nick Thopmson, atual bicampeão do Mundial (2015 e 2016).

 

“O fato de termos quase 150 competidores faz com que seja muito importante brigar por cada posição até o final da regata. É possível ter uma diferença de até cerca de 20 pontos disputados nos últimos metros. Então a estratégia é velejar o meu melhor e, no final, tentar de tudo para ganhar posições”, explicou João Pedro.

 

O Brasil é uma das grandes potências da história do Mundial de Laser, graças a pioneiros como Peter Tanscheit e ao grande ídolo Robert Scheidt, maior vencedor da competição, com 9 medalhas de ouro, além de 2 de prata e 1 de bronze.

 

Confira abaixo a relação completa das medalhas do Brasil no Mundial de Laser.

 

Ano Velejador Medalha
1980 José Paulo Barcelos Prata
1987 Peter Tanscheit Bronze
1990 Peter Tanscheit Bronze
1991 Peter Tanscheit Ouro
1993 Peter Tanscheit Prata
1993 Robert Scheidt Bronze
1995 Robert Scheidt Ouro
1996 Robert Scheidt Ouro
1997 Robert Scheidt Ouro
1998 Robert Scheidt Prata
2000 Robert Scheidt Ouro
2001 Robert Scheidt Ouro
2002* Robert Scheidt Ouro
2003 Robert Scheidt Prata
2004 Robert Scheidt Ouro
2005 Robert Scheidt Ouro
2013 Robert Scheidt Ouro

 

* Em 2002, Scheidt foi campeão também do Mundial da Federação Internacional de Vela (Isaf), o que conta como seu décimo título mundial adulto na classe Laser.

Mais informações: https://laserworlds2017.com/

 

Mundial de Laser

Comments

comments

Review overview